sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Ferdinando queria falar

           Existiu, há muitos anos, um jovem que quase ficou esquecido na História. Ele se chamava Ferdinando, era um garoto muito aventureiro e cheio de sonhos. O que ele mais gostava de fazer era falar. Quando criança, reunia os amigos e falava sem parar. Tudo que ele aprendia na escola, repetia. Contava o que tinha aprendido para os pais, os avós, os tios, os amigos, até para o papagaio, o periquito e a arara. E olha, nem a arara falava tanto que nem ele.
            Mas um dia, chegou na cidade um homem alto, forte, meio careca que usava uma roupa de general e tinha uma cara de mau. Ele era mau mesmo, era um tirano. Sabem o que é um tirano? É uma pessoa que adora dar ordens e rouba de todo mundo o direito de decidir se concorda ou não com as ordens que ele dá.
            Este tirano chegou na cidade dizendo que a partir daquele dia, todos tinham que obedecer a ele. Ele chegou com um exército que assustava todo mundo.
            Claro que os moradores da cidade ficaram com muito medo. E o medo é uma coisa que nos deixa paralisados. O mesmo medo que nos faz esconder a cabeça debaixo do cobertor à noite, sabe?, também nos faz perder a voz. Foi o que todos na cidade fizeram. Correram para debaixo dos seus cobertores. Sem forças para gritar, se encolheram assustados em suas casas.     
Mas o Ferdinando, logo ele que adorava falar, não conseguiu ficar calado, não. E começou a reclamar. Junto com três amigos que também não estavam nada contentes com aquela história toda, montou um movimento contra o tirano. O Ferdinando e os seus amigos eram muito corajosos e queriam gritar para todo mundo ouvir que aquilo não estava certo, que não podia aparecer alguém assim e sem mais nem menos tomar decisões e mandar em tudo e em todos por ali.
            Estes jovens herois achavam que seria fácil expulsar aqueles invasores, mas eles eram muito jovens e muito poucos e o exército do tirano era forte e bem preparado. Em pouco tempo, o exército conseguiu prender o Ferdinando e os seus amigos. E o tirano deu para eles o maior castigo que poderia existir. Tirou suas vozes. É, a partir daquele dia, o Ferdinando e os seus amigos ficaram sem voz e nunca mais puderam falar nada contra o tirano.
            Durante muitos anos, aquele homem malvado ficou na cidade e ninguém tinha coragem de falar nada. As pessoas foram ficando cada vez mais tristes e mais caladas. De vez em quando, apareciam grupos de jovens como os de Ferdinando, bravos herois que tentavam gritar, mas eles precisavam se esconder para que o tirano não os descobrisse e não tirasse deles a voz.
            Um dia, finalmente, o tirano foi embora da cidade. Já tinha passado muito tempo e ninguém lembrava mais do Ferdinando, dos seus amigos e da coragem que eles tiveram em lutar. Mas o novo prefeito da cidade lembrou e mandou construir um monumento em homenagem a eles para que ninguém nunca mais se esquecesse da bravura e da coragem daqueles jovens. E esta história passou a ser repetida muitas e muitas vezes em forma de lenda, em forma de fábula, até em forma de conto de ninar. E desta forma, Ferdinando e seus amigos recuperaram para todo o sempre suas vozes.

Ferdinando Bidovec foi membro do TIGR, movimento de resistência antifascista esloveno, considerado um dos primeiros da Europa. Em 1930, Ferdinando e mais três amigos foram presos, condenados e executados. O jovem idealista tinha apenas 22 anos.